[vc_row][vc_column][vc_column_text]O momento da contratação de um plano de saúde demanda uma série de escolhas, que envolvem diversos serviços e que precisam ser definidos antes da assinatura do contrato. Essa atenção inicial é necessária para que você contrate exatamente o que precisa e pelo valor que pode pagar. Confira as dicas, antes de fechar negócio!

Como definir o plano adequado às minhas necessidades?

  1. As regras são diferentes para cada tipo de contrato. O plano será individual ou familiar se for contratado por pessoa física. Se a contratação for por meio de uma empresa ou de um empresário individual, ele será coletivo empresarial. Mas se for através de sindicato ou associação, o plano será coletivo por adesãoMais>>
  2. Antes de assinar o contrato, é muito importante avaliar o que você precisa de um plano de saúde para que as suas necessidades sejam atendidas de acordo com as opções disponíveis no mercado. O que você deve avaliar: número de pessoas que farão parte do plano, idade, tipo de acomodação, locais de atendimento e disponibilidade financeira.
  3. O plano de saúde pode ser ambulatorial (consultas, exames e terapias); hospitalar (internação), com ou sem serviços de obstetrícia (pré-natal, parto e pós-parto); ambulatorial + hospitalar (com ou sem obstetrícia); odontológico ou plano referência (consultas, exames, terapias, internação, parto e acomodação em enfermaria, com cobertura integral -ambulatorial e hospitalar – nos casos de urgência e emergência, após 24 horas de vigência do plano). Acesse aqui e saiba mais sobre os tipos de planos.
  4. Se a opção for por um plano hospitalar, a acomodação poderá ser individual (quarto, pagando mais e tendo mais privacidade) ou coletiva (enfermaria, economizando e ficando no mesmo ambiente que outros pacientes).
  5. Os planos variam também em função da abrangência geográfica O local de atendimento pode ser apenas na cidade, no estado, em grupos de cidades ou de estados e em todo o país.
  6. Antes de fechar o contrato, olhe sempre a rede credenciada do plano: hospitais, clínicas, laboratórios e profissionais de saúde que prestarão o atendimento.
  7. As faixas de idade e as escolhas dos itens anteriores serão determinantes para definir o preço final do plano de saúde.
  8. Há planos que cobram um valor fixo por mês, ou seja, usando ou não os serviços, a mensalidade será a mesma. Outros cobram uma mensalidade e acrescentam um valor adicional a ser pago por atendimento, consulta ou exame realizado naquele período. São os planos com coparticipação ou franquia. Para compreender como funcionam os reajustes de mensalidadeclique aqui.
  9. Consulte o Guia ANS. Ele pode ajudar você com a tarefa de comparar planos, faixas de preços e selecionar opções disponíveis no mercado mais adequadas às suas necessidades. Acesse aqui e saiba como consultar o Guia ANS.
  10. Acesse o Espaço do Consumidor no portal da ANS e informe-se sobre o que o seu plano deve cobrir, os prazos de atendimento e entenda como acontecem os aumentos de mensalidade.
  11. Para adquirir um plano, você precisa entrar em contato com uma operadora de planos de saúde ou com um corretor. No caso de planos coletivos, a pessoa jurídica contratante (empresas, associações, sindicatos ou entidades de classe) também pode contar com o auxílio de uma administradora de benefícios. Você também pode procurar a administradora para tirar dúvidas sobre o plano.
  12. Se você é empresário individual, baixe a cartilha da ANS sobre contratação de plano de saúde coletivo empresarial.

FONTE: ANS (Dez/2020)[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]